sexta-feira, 28 de outubro de 2011

7ª Bataria do Outão

Este era o 7º reduto de defesa da costa marítima portuguesa.
Localizada na encosta da serra da Arrábida, esta Bataria dava protecção à foz do rio Sado e reforçava o poder de fogo da 6ª Bataria e da 8ª Bataria.
Equipada com 3 peças Vickers de 152mm de médio alcance.


































16 comentários:

  1. Lindo. Ainda hoje visitei ,pena a destruição. Um local com uma paisagem magnifica. Um sitio que devia ser lindo.

    ResponderEliminar
  2. Mais que tristeza, quem passou por aquela casa, sente una enorme frustração da forma como esta um edificio com aquelas caracteristicas e potencialidades. Sempre tive a ideia de que um dia quando deixa-se de funcionar como quartel, o edificio seria aproveitado para ser uma pousada. Quando vi as fotos publicadas, não acreditei e tive que ir la ver e mais me custa ainda a forma como esta votado ao abandono um edificio monumental com uma das paisagens que mais me impressionou ate hoje. VERGONHOSO

    ResponderEliminar
  3. Tens toda a razão, partilho na totalidade da tua opinião.

    ResponderEliminar
  4. Vi com tristeza ao que chegou as nossas Baterias da Albarquel e do Outão. Fiz serviço tanto numa como noutra, chegando fazer disparos reais no Outão, num ano em que caiu neve na Serra da Arábida e em Setúbal. É um sitio muito bonito e é pena que tenha chegado a tal estado de abandono.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorava fazer uma visita guiada com alguém tivesse lá cumprido o serviço militar.

      Eliminar
    2. Podes visitar este ano junto dos antigos militares da corporação, deve ser maio ou abril, pesquisa na NET alguém saberá sobre o encontro anual, boa sorte

      Eliminar
  5. Eu também partilho da mesma opinião,embora eu tenha sido de artilharia de campanha,mas para quem foi artilheiro custa ver isto,pois a artilharia é a arma mais variada do exército

    ResponderEliminar
  6. ESTOU COMPLETAMENTE DESOLADO PELO ESTADO EM QUE ESTA !MINHA GUERRA 90/91 OUTÃO E ALBARQUEL!

    ResponderEliminar
  7. O 2º Cabo Pereira, de Ourém, cumpriu serviço militar na 7ª Bataria do Outão em 1990/1991. Ao ver estas imagens fico com uma enorme sensação de que perdi algo. Parece impossível como neste país se deixam morrer as memórias. O estado de abandono e destruição das instalações é o espelho de um país sem dinheiro e sem memória.

    ResponderEliminar
  8. Armando J. J. Pereira - Ourém
    Email: armandopereira68@gmail.com

    ResponderEliminar
  9. Antonio Teixeira, 2º turno 1989, fiz aqui a recruta onde capinei muitas vezes com os meus camaradas junto ás peças e não só, com uma vista espetacular para o Sado e Troia, ao ver isto abandonado desta forma não acreditei, só depois de ir lá ver fiquei desolado, só tenho a dizer que é vergonhoso e lastimoso que os nossos políticos deste país deixaram morrer parte da nossa história.

    ResponderEliminar
  10. Fui 1º Cabo de Transmissões 1982/1983 na Bataria do Outão e em Albarquel. É uma vergonha aquele património estar ao abandono. Deviam aproveitá-lo, para turismo mas conservando a sua essência, a militar.
    Tenho muitas histórias sobre o meu tempo de tropa engraçadas com camaradas que por lá passaram. Perdoem-me alguns por não me lembrar do nome deles, mas registo apenas alguns nomes: Vaqueiro, Capela, Lobo, Costa, Viriato, "Pê", enfim, muita gente boa. Que saudades... Haviamos de combinar um encontro para ir lá passar o dia em convívio, o que acham? Abraço a todos os camaradas deste vosso camarada, Galante.

    ResponderEliminar
  11. Passei este fim de semana pelo RAC no Outão e tive 2 sensações, uma de maravilhados pelo sitio magnifico e que quem lá viveu deve ter recordações únicas. A segunda sensação foi de profunda tristeza de como alguem pode vandalizar um sitiu magnifico como aquele, e enorme revolta de como os nossos governantes deixam cair um patrimônio único e histórico como não há igual.
    Se o estado não quer, vendam ao privado que daria uma estalagem ou hospedagem de sonho, ou mesmo um museu do exército... :(

    ResponderEliminar
  12. 1°cabo Sobral 5 agosto de 91 a 5 de abril 92 , local excelente, camaradas do melhor,comida boa, hábitos muito bons, e aquela vista sobre tróia as 7e 30 da manhã era deslumbrante, pena não existir um investimento sério para fazer lá um hotel restaurante, aproveitando o forte e as peças como local de visitas

    ResponderEliminar